Um Passo Por Vez

by Jair Naves

/
  • Streaming + Download

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.

      $7 USD  or more

     

1.
2.

credits

released January 5, 2011

tags

license

all rights reserved
Track Name: Um Passo Por Vez
Para quem é pouco mais que a soma
de incontáveis hematomas
adquiridos ao longo
de um percurso errático, sobre escombros
É bom dar um passo por vez
então me deixa dar um passo por vez

Pelas minhas contas, faz sete anos
que eu e meu irmão não nos falamos
por orgulho infantil de ambas as partes
mas eu não volto atrás, eu ainda sou incapaz
de dar o braço a torcer
então me deixa dar um passo por vez

Eu quase nunca me apaixono
não é assim que eu funciono
é tão raro eu achar alguém de quem eu goste
mas eis que surgiu você, justamente você
É bom dar um passo por vez
então me deixa dar um passo por vez

Vê? Eu que mal me agüentava em pé
tive que reaprender a andar
com calma, um passo por vez

Hoje não há quem me detenha, ninguém
Não há exceção à regra
Você estava certa
ao se proteger de mim

Eu sei, eu só preciso dar um passo por vez

Me dói te ver vivendo presa
com tanta pena de si mesma
mas é uma escolha só sua
O que eu posso fazer? O que eu posso fazer?
A não ser dar um passo por vez
E aos poucos me afastar de vez
(de um emprego em que eu não sou eu mesmo,
da rotina em que eu não sou eu mesmo,
da mulher com quem eu não sou eu mesmo...)

Eu sei, um passo por vez
Track Name: Minha Cúmplice, Minha Irmã, Minha Amante
Minha cúmplice, minha irmã, minha amante
que cedo se pôs a ir embora
é tão doído pra quem tem que ficar

(E os policiais, embora tivessem provas da sua inocência,
queriam te levar presa de qualquer maneira
sob a alegação de que você nasceu predestinada ao crime
a julgar pelos traços do seu rosto)

Só há uma luz de alcance curto
rastejante sob a porta
A vontade de dormir pra sempre
que eu não jamais chamaria de sono

E eu que ri quando te espiei
cantarolando em frente ao espelho
a menina mais bonita
com quem eu já feri meus ingênuos olhos provincianos

Quanto a mim,
há tanto tempo eu ando de bar em bar
pra fugir da solidão
que me levou a pedir aos céus para nascer de novo
mesmo sabendo que tal milagre é impossível

Quem sabe eu consiga
recuperar o gosto pela vida?
Assim eu espero, assim eu espero

(No presídio perto de casa,
as mães chorosas repetiam com extremo fervor:
"Para uma existência que não se justifica,
só há conforto nos braços do Senhor")